A Cooperativa dos Produtores Rurais do Prata Ltda foi fundada em 21 de fevereiro de 1965 no Prata, centro do Triângulo Mineiro, por um grupo pequeno de 22 Produtores Rurais que acreditaram na força da união para um trabalho forte e seguro, formaram com recursos individuais um capital coletivo para garantir as atividades. A sociedade nasceu para que pessoas que tinham o mesmo objetivo pudessem atingi-los, através da ajuda mútua. É grande a importância do cooperativismo como instrumento que provoca o desenvolvimento econômico e social de um país, assim, em apenas cinco anos o quadro de associados, o capital e a capacidade de recepção de leite pela Cooprata dobrou, a empresa adquiriu as instalações da usina de beneficiamento de leite Pádua & Cia em 1o. de julho de 1970. Em agosto de 1970 as instalações da Cooperativa foram transferidas da Rua Coronel Emídio Marques para a Rua Segismundo Novais, onde estão até hoje. Na tradição dos seus fundadores, os membros das cooperativas acreditam nos valores éticos da honestidade, transparência, responsabilidade social e preocupação pelo seu semelhante, assim seguiu o crescimento da Cooprata. Em 21 de fevereiro de 1972 deu-se a criação do armazém, nesse ano ainda aconteceu a compra da fábrica de manteiga e a aquisição da marca Rádio. As máquinas adquiridas em agosto de 1977 para equipar as fábricas de queijo, manteiga e pasteurização de leite, vieram da Holanda, modernizando e viabilizando o negócio. Em maio de 1974 a empresa fez a aquisição de uma máquina de beneficiamento de arroz, ampliando as opções e beneficiando os associados. Houve a contratação de um médico veterinário para atender às propriedades dos cooperados, inaugurando um serviço de assistência essencial ao associado. Em 74 também contratou-se um economista, profissionalizando o serviço administrativo da empresa. Foi inaugurada a filial soca, com depósito fechado. Em outubro do mesmo ano ficou autorizada a aquisição de financiamento para a construção da nova fábrica de manteiga e reforma das instalações da indústria de leite. Em 1975 adquiriu-se dois cavalos mecânicos e um tanque de 23 mil litros para transporte do leite. A empresa fez aquisição de um terreno com barracão à Rua Cel. Astolfo Bittencourt e de um máquina colhedora de forragens para serviço de silagem. Nesse ano houve ainda a aquisição das instalações da Casemg, no Prata. Em 1976 houve a aquisição de um secador de grãos e balança. Foi inaugurado o prédio do escritório. Em 26 de março de 77 foi inaugurada a usina de beneficiamento de leite, em agosto de 77: a fábrica de manteiga, fábrica de queijo e pasteurização de leite. Em outubro do mesmo ano: convênio com a prefeitura e sindicato rural para realização da exposição agropecuária. Além da aquisição de um terreno no distrito de Jardinésia (onde funcionou o posto de Resfriamento de leite até no ano de 2003). Em 13 de novembro 1978 foi feita a primeira produção de leite em pó, fabricada pela Nestlê para a Cooprata, evitando perdas da super safra. Em 1981 foi firmado convênio com o Funrural. A Cooprata adquiriu um terreno na Rua Segismundo Novais, para ampliação da plataforma. Foi inaugurado o Supermercado em novas instalações. A Cooprata diferencia-se dos demais tipos de sociedades por ser, ao mesmo tempo, uma associação de pessoas e também um negócio. Para conseguir bons resultados tenta equilibrar essa dupla característica - o aspecto social e o econômico; inaugurou em 1982 a nova plataforma da indústria de laticínios, buscando sempre o aperfeiçoamento de suas atividades e filosofia. Em 1983 foi criado o depósito fechado, em prédio alugado; o viveiro de mudas e hortaliças, na estância Canadá. O Depósito do Soca passou à compra e comercialização de insumos, ampliando suas atividades. Foi criado o departamento agronômico, que hoje é um dos departamentos que faz o diferencial da Cooprata, dando uma ampla assistência ao associado. O que começou com serviço de um veterinário, conta atualmente com uma grande equipe prestando serviços aos associados de forma direta e indireta na área veterinária, na parte de técnicas agrícola, além de atuar na parte de qualidade e capacitação de leite, oferecendo também um trabalho para aquisição de linhas de crédito rural, viabilizando os recursos necessários para o crescimento do associado.




+100

Cidades


A cooprata está presente em varias cidade da região.
12

Estados


A cooprata está presente em vários estados do nosso pais.
+10 k

Clientes


A Cooprata hoje tem mais de 10 mil clientes atendidos em todos os seus setores.
+1643

Associados


A Cooprata hoje possui quase 2 mil associados


Nossa Linha do Tempo

  • 26 de Março 1977Fabrica de Manteiga

    Em 1976 houve a aquisição de um secador de grãos e balança. Foi inaugurado o prédio do escritório. Em 26 de março de 77 foi inaugurada a usina de beneficiamento de leite, em agosto de 77: a fábrica de manteiga, fábrica de queijo e pasteurização de leite. Em outubro do mesmo ano: convênio com a prefeitura e sindicato rural para realização da exposição agropecuária. Além da aquisição de um terreno no distrito de Jardinésia (onde funcionou o posto de Resfriamento de leite até no ano de 2003).
  • 1977Chegada das maquinas

    As máquinas adquiridas em agosto de 1977 para equipar as fábricas de queijo, manteiga e pasteurização de leite, vieram da Holanda, modernizando e viabilizando o negócio.
  • 21 de Fevereiro de 1972Criação do armazém

    Em 21 de fevereiro de 1972 deu-se a criação do armazém, nesse ano ainda aconteceu a compra da fábrica de manteiga e a aquisição da marca Rádio.
  • Em agosto de 1970Instalação

    Em agosto de 1970 as instalações da Cooperativa foram transferidas da Rua Coronel Emídio Marques para a Rua Segismundo Novais, onde estão até hoje. Na tradição dos seus fundadores, os membros das cooperativas acreditam nos valores éticos da honestidade, transparência, responsabilidade social e preocupação pelo seu semelhante, assim seguiu o crescimento da Cooprata.
  • fundada em 21 de fevereiro de 1965Fundação

    Cooperativa dos Produtores Rurais do Prata Ltda foi fundada em 21 de fevereiro de 1965 no Prata, centro do Triângulo Mineiro, por um grupo pequeno de 22 Produtores Rurais que acreditaram na força da união para um trabalho forte e seguro, formaram com recursos individuais um capital coletivo para garantir as atividades.